O Líder

À partida, parece consensual que o exercício da liderança pressupõe o estabelecimento da ordem, bem como o controlo da autoridade, frequentemente alicerçado em pesadas hierarquias. Contudo, como diria Jack Welch, um grande manager dos tempos modernos, “estas escadinhas de poder só atrapalham o negócio, pois fazem com que os colaboradores estejam virados para o traseiro do superior e de costas para os clientes.” Na mesma linha, Michael Porter, um conceituado guru da gestão, afirmou “Portugal é uma tribo estranha, pois tem mais chefes do que índios!...” Esta fórmula, torna os sistemas lentos e carregados de graxa. Depois, sobra pouco tempo para trabalhar!... Assim, todos perdem, inclusive os próprios manda-chuvas. Faz lembrar aquela fábula, em que o elefante pergunta à cobra “rastejas, não tens tomates e é só garganta, és chefe de quem?...” Daí que muitos falem grosso para marcarem a sua posição. O mesmo acontece àquele homem que dizia à boca cheia, “lá em casa, só eu levanto a voz.” De facto, quando a mulher o chama à cozinha para lavar a loiça, ele grita a bons pulmões “já vou!”

Ao líder sempre foi associada a figura do grande timoneiro, autentico homem do leme. Erro tremendo! O comandante já não deve ir à frente, sugerimos mesmo que fique na retaguarda, observando confiante o evoluir da sua gente. A malta saberá encontrar o caminho! Será mais um pastor, atento ao seu rebanho a progredir em busca de novas pastagens, que só usará o cajado se algum deles se aproximar do precipício. Há que dar autonomia e saber delegar, como única forma de ver florescer a evolução no terreno fértil da criatividade. Como diria o big boss da 3M, uma das empresas mais vibrantes do planeta, “se colocarmos vedações em redor dos empregados, eles transformam-se em ovelhas.” Ideia reforçada pelo fantástico Steve Jobbs, considerado o melhor gestor da ultima década, “seria ridículo contratarmos pessoas inteligentes e depois dizer-lhes o que devem fazer, o que esperamos delas é exactamente o oposto, que nos digam para onde havemos de ir.” Claro que a liberdade pode ser boa ou má, mas a ausência dela será sempre má!

Não existem lideres sem liderados e, em ultima análise, são os segundos que protagonizam o curso da liderança. Senão vejamos, quando o filho se porta mal, os pais são mais firmes, pelo contrário, se o puto come a sopa toda, dão-lhe mimos. Ou seja, quem determinou o estilo de liderança, mais directivo ou democrático, foi o comportamento do subordinado. O principio deverá ser o mesmo, quer seja para uma empresa, uma equipa ou até um país. Deste modo, ao líder de hoje não basta apenas ter visão, precisa igualmente de olfacto, gosto, audição e muito tacto. Todos os sentidos bem apurados!... Mudou-se o bico ao prego, como diria Bernard Shaw, “aos governantes de outrora bastava agradar aos reis, actualmente têm de seduzir o povo.” Caso contrário, o pessoal faz-lhes a cama, até porque muitos lideres são como as nuvens, quando desaparecem fica um dia lindo. Pois é, e a crise?... Um mar calmo nunca fez bons marinheiros! Por isso, toca a navegar, outra vez e sem medo, pois quem se perder chupa no dedo!

Carisma?... Tinham todos de sobra, do Mubarak ao Kadhafi! Valeu-lhes de muito! Estão a cair todos da cadeira. Uns demoraram 50 anos, outros 5 meses, no futuro, a esta velocidade, os crápulas nem se aguentarão 5 minutos. É a falência dos homens providenciais, infalíveis e quase divinos. Burros!... Deviam ter seguido as palavras sábias de Oscar Wilde, “o verdadeiro líder é o que segue a multidão!” Daí que a desilusão se transforme em revolta, pois em muitas regiões do globo só há dois tipos de políticos: os incapazes e os capazes de tudo! Assim, a nova ordem será constituída por dirigentes que não vivem para que a sua presença seja notada, mas cuja ausência será sempre lembrada. Seres extraordinários, como Bill Gates que é educado e fala baixinho ou Mark Zuckerberg, um catraio multibilionário de t-shirt pingona, criador de um míssil tremendo chamado facebook que nos leva a pensar que afinal os novos lideres somos mesmo nós! Trabalhemos para isso. Yes weekend!...